Como Nasceu o Zé Carioca?

Como Nasceu o Zé Carioca?


Como Nasceu o Zé Carioca?

{texto}
IMAGINE UMA pessoa que não gosta de trabalhar, que adora contar vantagens, que tudo o que quer da vida é um bom sambinha e um bom jogo e futebol. E imagine também que, assim mesmo, ela é adorada por milhões de pessoas em todo o mundo. Pronto! Você já conseguiu imaginar o Zé Carioca!


Capa da revista "O Pato Donald" nº1, de julho de 1950, onde o Zé Carioca já aparecia. Com esta publicação começou a Editora Abril

Os primeiros esboços do Zé Carioca foram criados em 1942. É que ele deveria atuar junto com o Pato Donald num filme sobre a América Latina, que fazia parte da "política de boa vizinhança" desenvolvida pelos Estados Unidos durante a guerra.
Esse filme foi lançado em 1943 e chamava-se Saludos Amigos (Alô Amigos) e o Zé Carioca aparecia no trecho sobre o Brasil, servindo de cicerone ao Donald. E fez logo um enorme sucesso! Tanto que, já em 1945, ele apareceu em outro filme: The Three Caballeros, que no Brasil teve o titulo de Você já foi à Bahia?
Desde essa época também, ele aparece nas revistas em quadrinhos de Walt Disney. O que o Zé Carioca gosta mesmo de fazer é jogar futebol. Para isso, não há tempo, nem compromissos. E tanto faz que seja calçado, isto é, de chuteiras, ou descalço, ou que a bola seja de couro, ou de meia, pois o Zé não se incomoda nem mesmo com a posição em que vai jogar: ataque, meio campo, defesa... de goleiro a ponta-esquerda, ele joga em todas elas!
Claro que para isso o Zé Carioca precisa estar sempre em forma. E ele se prepara fazendo todos os dias um tipo de corrida que ele mesmo inventou: os "dez mil metros com credores atrás". E nunca faltam credores para manter o Zé Carioca em forma!
Outra grande fraqueza do Zé chama-se Rosinha. É a sua namorada e por ela o Zé chegou até a (argh!) trabalhar. Além da Rosinha ele tem um companheiro inseparável o Nestor. Eles estão sem juntos nas aventuras, ou melhor, nas complicações em que se metem.
Preguiçoso, folgado, por muito simpático, o Zé Carioca vem aparecendo nas publicações da Editora Abril desde Nº l da revista O Pato Donald, de julho de 1950. Ele foi a capa dessa edição junto com o Donald. Sua primeira história entretanto só foi publicada em fevereiro de 1951, também na revista O Pato Donald chamava-se Zé Carioca, Rei do Carnaval.


Piada de Sérgio Cáfaro Furlani (Pardal), um dos bons desenhistas Disney dos estúdios da Editora Abril.

Cenas da história em quadrinhos Zé Carioca, Rei do Carnaval.
Foi a primeira história do Zé publicada pela Editora Abril.